Cultura do Incremental

Publicado por Cyntia Albernaz em


***edit: É importante deixar claro, que nessa figura acima, não considero a linha do patinete errada. Entendo que experimentar faz parte do processo e que essa linha cabe muito bem num momento em que o produto ainda está tentando encontrar seu marketFit. Mas num contexto de produto com uma maturidade maior a última linha é o que a gente vem perseguindo como cultura na nossa transformação ágil.

O que é cultura?

A origem da palavra cultura vem do Latim cultūra,ae ‘ e denota a ação de tratar, venerar (no sentido físico e moral)’

Edward B. Tylor, antropólogo britânico, diz que a cultura é “todo aquele complexo que inclui o conhecimento, as crenças, a arte, a moral, a lei, os costumes e todos os outros hábitos e capacidades adquiridos pelo homem como membro de uma sociedade”. Quando a gente tenta trazer esse conceito para um ambiente empresarial, podemos pensar que a nossa empresa é a nossa pequena sociedade.

Hoje eu quero escrever um pouco sobre cultura do incremental e o quanto isso é importante para a agilidade em sua premissa de entrega de valor constante e iterativa.

Pensar em entregas incrementais nos traz a flexibilidade tão necessária nos dias de hoje. Quanto mais rápido entregarmos valor através de software em funcionamento na mão do cliente, mais rápido a gente pode colher feedback e iterar o produto numa próxima entrega.

Aqui na IPP, temos feito um grande trabalho de evangelização a respeito da cultura do incremental, tanto em nossos times de negócio quanto nos de TI. São inúmeras palestras, provocações e sugestões para fazer a galera desconstruir a crença de que deve ter tudo muito bem definido e detalhado antes de começar a construir qualquer coisa. A gente tenta fazer eles entenderem que não precisa ter tudo pronto para começar a entregar valor na mão do cliente.

Fomentamos o “pensar em MVP” e trabalhamos bem o fatiamento dos problemas, sempre focando no que a gente vai botar na mão do cliente pra validar. A pergunta que eu sempre faço quando tô ajudando um time a fatiar uma entrega é “O que o cliente vai validar com essa fatia da entrega?”.

Pensando em entregas incrementais a gente traz a possibilidade de flexibilização de escopo como um ganho para aproximar a solução do ponto mais adequado às necessidades do cliente e da estratégia do negócio.

A gente vem focando na co-criação e desconstruindo aos poucos o cronograma tradicional como guia de trabalho. A definição de próximas entregas é feita com base em feedback, métricas e aprendizados de entregas passadas. Negócio e TI são donos de roadmap e backlog e a cada dia que passa estamos trazendo o negócio para perto da TI e levando a TI para perto do negócio, estamos aos poucos nos tornando times de produto.

A cultura do incremental define a forma como gerimos produtos digitais, entender que sempre existirá algo a ser feito e que devemos fazer experimentações é fundamental num universo ágil.

Aqui na IPP, acreditamos que um dos pontos principais na transformação ágil é o conceito e a cultura do incremental. Trabalhar isso tanto no time de negocio quanto no time de TI é fundamental para o sucesso dessa transformação.

Feito é melhor que perfeito, mas não significa mal feito!
#ouviporaí #coachquotes


0 comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: