OKR para SOP

Publicado por Cyntia Albernaz em

É uma sopa de letrinhas, né? Mas eu vou explicar o que significa essa sigla.

OKR é a sigla para Objective Key Results, que (simplificando bastante) é uma ferramenta de comunicação, alinhamento e engajamento para que os times sigam na mesma direção focando no objetivo estratégico da firma.

SOP é como chamamos o nosso time de Serviços de Operações, que é responsável por todo o processos outbound da operação e por monitorar todo o processo de abastecimento de combustível da Rede Ipiranga, desde a refinaria até a bomba nos postos, viabilizando a otimização logística e garantindo excelência no atendimento aos nossos clientes. Não é pouca coisa!!!

O time da SOP valoriza a cultura de experimentação e sempre busca por nosso apoio quando querem experimentar algo novo em termos de Agilidade, para que possamos apoiá-los no processo.

O início de nossa dinâmica! :-)

OKR foi o último assunto em pauta. E quando chegamos lá, eles já tinham estudado sobre o assunto, feito reuniões para desdobrar as metas para os times, já tinham agrupado todos as KRs dos times e plotado na parede uma BIG picture do OKR de toda SOP.

Um detalhe disso é que a Ipiranga, enquanto corporação, não utiliza o OKR ainda! #culturadeexperimentação

No geral, a operacionalização do OKR começa no objetivo estratégico que é lançado pela empresa anualmente, são 1 ou mais objetivos. Esses objetivos são divulgados para a camada tática da organização que desdobra junto com seus times e decidem quais são os objetivos táticos e KRs que serão medidos ao longo dos próximos 3 meses.

Desdobrando a estratégia da firma em objetivos táticos.

Então, funciona mais o menos assim:

  1. Empresa lança o(s) objetivo(s) estratégico(s) do ano;
  2. Líderes táticos se reúnem com seus times para entender o que pode ser feito pelo time para que o(s) objetivo(s) estratégico(s) seja(m) atingido(s);
  3. Time e liderança tática definem objetivos táticos e KRs a serem trabalhados ao longo de 3 meses;
  4. Liderança tática se reúne periodicamente (semanal ou quinzenalmente) para fazer os checkpoints dos objetivos táticos setados. E eles fazem isso através da medição dos KRs de seus times e apresentam/ alinham entre si o rumo se necessário;
  5. Ao final de 3 meses, os objetivos táticos e KRs são revisitados e reformulados pela liderança tática e time, para ajustar o rumo se for preciso e continuar a caminhada em direção ao objetivo estratégico.

Quando fomos conversar com a SOP, tudo que fizemos foi um talk sobre práticas de OKR (boas e ruins) e uma dinâmica para um pequeno ajuste nos KRs estabelecidos.

Dinâmica de OKR com o time da SOP.

Para uma primeira experiência eles tiveram um resultado excelente, os ajustes feitos foram de linguagem e mudança no foco em atividades para um foco em entregas. Combinamos as cadências de check-points e medições e saímos da dinâmica com a Big Picture reformulada e pronta para ser trabalhada no 1o trimestre do ano.

O time da SOP sempre me surpreende positivamente por sua cultura de experimentação e colaboração e eu posso dizer que eles vivenciam a Agilidade genuína e empírica de maneira lindamente natural!

Fim da nossa dinâmica. :-)

Torço para que continuem nessa pegada e estamos aqui à disposição para ajudar sempre! 🙂


0 comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: